carnevale radiologia intervencionista

Embolização de Miomas Uterinos

imagem que representa o útero feminino

CONSULTAS: Tel.: +55 11 3237 1616

POR

ESP

ENG

Este tratamento, também conhecido como embolização das artérias do útero, está indicado para mulheres com sintomas provocados por miomas (tumores benignos do útero). Apesar de benignos, podem gerar sintomas como sangramentos vaginais excessivos, principalmente durante a menstruação (hiperfluxo menstrual) ou por períodos prolongados (metrorragia), dor ou sensação de pressão no ventre e aumento da frequência urinária. Exitem algumas mulheres que podem apresentar dor durante a relação sexual em decorrência do crescimento dos miomas.

 

O tratamento conhecido como Embolização (oclusão da alimentação sanguíneo do mioma) é realizado utilizando raios X (fluoroscopia) e anestesia peridural ou raquidiana. O procedimento é minimamente invasivo e feito por meio da introdução de um fino cateter (2 mm de diâmetro) pela virilha da paciente. Normalmente há dois vasos (artérias) que levam o sangue para o útero onde estão os miomas.

 

Estas artérias que alimentam o mioma de sangue são obstruídas usando microesferas (parecidas com grãos de areia) inofensivas ao organismo. Estas esferas são injetadas diretamente dentro dos miomas até a sua total desvascularização. O objetivo é ter um “infarto benigno” dos miomas para que os mesmos parem de funcionar, diminuam de tamanho e os sintomas sejam controlados.

 

Este tratamento é consagrado mundialmente e feito há mais de 20 anos, provando ser seguro, efetivo, durável e muito menos invasivo que a cirurgia tradicional. É realizado por médicos Radiologistas Intervencionistas, que têm formação adequada para sua execução, como opção à retirada do útero e/ou dos miomas.

 

Miomas ocorrem em 20 a 25% das mulheres na idade de engravidar, sendo que 10 a 20% apresentam sintomas. Mulheres nascidas em continentes como África e América tem 50% mais chance de ter esta doença. Nos Estados Unidos, das 600.000 retiradas de útero anualmente por meio de operação tradicional, 30% tem como causa o mioma. Após a embolização, a alta costuma ocorrer nas primeiras 24-48 horas, o que permite que a paciente retorne às atividades de trabalho em 7 a 10 dias.

 

Os resultados demonstram que é possível tratar a maioria da mulheres com miomas por meio da embolização. Entretanto, todas as pacientes necessitam de consulta e acompanhamento com ginecologista antes e depois do tratamento. Exames de laboratório e de imagem como ultrassonografia e ressonância magnética são necessários para a análise adequada do caso. Em pesquisas realizadas, a satisfação com o tratamento é elevada, variando de 88 a 94%.

 

O tratamento é muito eficaz para este tipo de doença, sem grandes impedimentos relacionados ao tamanho ou numero de tumores. Pode-se tratar um ou vários miomas ao mesmo tempo com somente uma embolização. A redução do tamanho dos tumores pode chegar até 70% no período de acompanhamento, mas a melhora dos sintomas pode ocorrer independentemente de uma grande diminuição. A redução média do tamanho dos miomas e do volume uterino varia em torno de 40-60%.

 

Fonte: http://www.sirweb.org/medicalprofessionals/GR_PDFs/UFE_Grand_Rounds.

 

Todos os direitos reservados - 2015